Caso dos namorados encontrados mortos em motel de Paranavaí

Uma nova perícia sobre a morte de um casal encontrado morto em um motel de Paranavaí, no noroeste do Paraná, mostra indícios de que o crime não foi passional. Um resumo do documento foi apresentado pela Polícia Civil neste sábado (1º). Segundo os policiais, o material encontrado nas unhas da vítima, Gabriela Cerci Bernabe, pertencia a ela mesma. Já o sangue encontrado pelo quarto pertencia apenas a Gabriela e ao namorado, André de Freitas Perez Silva.

Os exames também mostraram que nenhum dos dois usou drogas na noite em que foram mortos no motel. A polícia trabalha com a hipótese de que uma terceira pessoa estava no quarto. Um suspeito já foi identificado e teve a prisão decretada pela Justiça. Com a análise de cerca de 250 horas de vídeos e de análises de DNA de objetos apreendidos no motel os policiais conseguiram encontrá-lo. Ele ainda não foi preso. Segundo a polícia, a defesa do suspeito enviou uma carta, na qual nega a participação do homem no crime. Ele ainda reconhece que esteve no quarto junto com o casal e que uma quarta pessoa estava junto. Essa pessoa já foi identificada, mas negou que tenha ido ao motel. Agora, a polícia aguarda o resultado de novos exames de DNA, que devem apontar quem estava de fato no quarto com o casal. Com essas informações, os policiais esperam encerrar o inquérito, que já dura quatro meses.

Nenhum comentário: