Gaeco denuncia 23 por formação de milícia dentro de cadeia em Maringá

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) denunciou 21 presos, um agente carcerário e a mulher de um detento por formação de milícia dentro da Penitenciária Estadual de Maringá (PEM). 
Segundo o Gaeco, todos faziam parte de uma rede, ligada ao grupo criminoso Primeiro Comando da Capital (PCC), para a facilitação de fugas e de entrada de drogas e celulares dentro das celas. "Começamos a investigação em outubro [de 2014] e terminamos agora, em maio. A denúncia foi feita e agora aguardamos a decisão da Justiça. Conseguimos evitar duas fugas e a entrada muitas drogas e celulares, graças ao trabalho feito", afirma o promotor da Gaeco Laércio Januário de Almeida. 
Entre o grupo, três também foram indiciados por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Um outro preso e a mulher foram denunciados, além da formação de milícia, por corrupção ativa.

Nenhum comentário: