A corrupção no futebol

O ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que comandou a organização da Copa do Mundo do Brasil, movimentou R$ 464,56 milhões, no período que antecedeu a realização da competição. Teixeira presidiu o comitê organizador local da Copa-2014, entre 2009 e 2012, quando renunciou ao cargo e à presidência da CBF. Foi nesse período que o Coaf, vinculado ao Ministério da Fazenda, identificou as movimentações de quase meio bilhão de reais e as considerou “atípicas”.

Nenhum comentário: