Maringá vacinou 83% contra gripe mas tem grupos prioritários muito abaixo da meta

A Secretaria de Saúde vacinou 69.756 pessoas dos grupos prioritários contra a gripe até quinta-feira (28), o que representa 83,30% do total. O índice geral está acima da meta estipulada pelo Ministério da Saúde, de 80%, mas alguns grupos prioritários ainda estão abaixo da média. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe prossegue até sexta-feira da próxima semana, 5 de junho. 
Os grupos que ainda não alcançaram a meta de 80%, até a quinta-feira, são das crianças com idade entre seis meses e menores de cinco anos, gestantes e trabalhadores da saúde. A menor cobertura é dos trabalhadores da saúde, com 8.995 pessoas imunizadas, ou 60,16% do total. Em seguida aparecem as gestantes, com cobertura de 63,97% e 2.363 vacinadas, e as crianças com idade entre seis meses e menores de cinco anos com 71,84% e 14.268 imunizados. 

Entre as pessoas com idade entre 60 anos ou mais foram vacinadas 43.557 indivíduos, ou 97,60% do total; entre as puérperas, foram vacinadas 553 pessoas, o que representa 91,10% do total. Além destes grupos prioritários estão sendo vacinados também as pessoas privadas de liberdade, os trabalhadores no sistema prisional e indígenas. A vacina contra a gripe é realizada em todas as Unidades Básicas de Saúde, com exceção da UBS Império do Sol, e na Sala de Vacina da Secretaria de Saúde, na Zona 7. No total em Maringá devem ser imunizadas 112,7 mil pessoas. Grupos Todas as crianças de seis meses a menores de cinco anos que receberam uma ou duas doses da vacina da influenza sazonal em 2014, devem receber apenas uma dose em 2015. Também deve ser considerado o esquema de duas doses para as crianças de 5 anos a menores de 9 anos com comorbidade que serão vacinadas pela primeira vez, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a 1ª dose. Devem ser vacinadas 19.647 crianças nessa faixa etária em Maringá. As gestantes devem ser vacinadas em qualquer idade gestacional. Para este grupo não haverá exigência quanto à comprovação da situação gestacional, sendo suficiente para a vacinação que a própria mulher afirme o seu estado de gravidez. A vacinação de gestantes contra a influenza é segura em qualquer idade gestacional. Em Maringá devem ser vacinadas 3.587 gestantes. No caso as puérperas, serão vacinadas todas as mulheres no período até 45 dias após o parto. Para isso, deverão apresentar qualquer documento durante o período de vacinação (certidão de nascimento, cartão da gestante, documento do hospital onde ocorreu o parto, entre outros). Portanto, deverão ser vacinadas todas as mulheres que ganharam bebê a partir de 20 de março, totalizando aproximadamente 590 pessoas. Os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade, também tem direito à imunização. Estes trabalhadores poderão ser vacinados nas UBS e na Sala de Vacina da Secretaria de Saúde conforme listagem nominal entregue por cada serviço, e no momento da vacinação será necessária comprovação (crachá com foto, carteira profissional, holerite, declaração do empregador). A previsão é vacinar 14.953 pessoas deste grupo. No caso dos idosos vão receber a vacina os indivíduos com 60 anos ou mais de idade, totalizando 44.628 pessoas em Maringá. Para a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, a previsão é de imunizar 2.444 pessoas. Quanto aos indígenas a vacinação será indiscriminada para toda população, a partir dos seis meses de idade. Não consta população a ser vacinada em Maringá por não ter aldeia na região. Para as pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais com idade de 5 a 59 anos (conforme indicação do Ministério da Saúde em conjunto com sociedades científicas), a vacinação contra influenza mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação. Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS), devem se dirigir aos postos que estão cadastrados para receberem a vacina. Caso no local de atendimento onde são atendidos regularmente não tenha um posto de vacinação, devem buscar a prescrição médica na próxima consulta que estiver agendada, visando garantir esse documento com antecedência, para evitar filas no período da vacinação. Pacientes que são atendidos na rede privada ou conveniada, também devem buscar a prescrição médica com antecedência, junto ao seu médico assistente, devendo apresentá-la nos postos de vacinação durante a campanha de vacinação de 2015. Para esse público a previsão em Maringá é de imunizar 26.938 pessoas.

Nenhum comentário: