Mais greve - Professores agora querem aumento de 8,17% no salário

Os professores vão permanecer em greve e pretendem arrastar o restante dos servidores do Estado para uma greve geral. Eles acreditam que o governo está fragilizado e deve ser pressionado. Terminou sem acordo a reunião realizada nesta terça-feira (12), no Palácio das Araucárias, em Curitiba. Com a falta de acordo, os representantes dos trabalhadores se revoltaram e saíram do encontro ameaçando realizar uma greve geral. Eles exigem no mínimo 8, 17% de reajuste salarial. 
O governo quer realizar novo encontro no dia 19 de maio, próxima terça-feira. Mas o Fórum dos Servidores Estaduais (FES) informou que só vai comparecer ao encontro se o governo apresentar uma proposta de reajuste antes de sua realização. A entidade quer um número do governo até quinta-feira (14). “Não tem mais reunião. Queremos um índice e pronto”, disse Marlei Fernandes, diretora de Finanças da APP-Sindicato e representante do Fórum de Servidores. O resultado foi comemorado nos arraias do PT, que exulta com o impasse e a continuidade da greve.

Nenhum comentário: