Nardi é empossado Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde

O secretário de Saúde de Maringá, Antônio Carlos Nardi, foi empossado nesta quinta-feira (30), pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, como titular da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde. Nardi e o ministro Chioro se reuniram em Brasília para a assinatura do termo de posse. 
O prefeito Roberto Pupin garantiu todo apoio ao maringaense assumir o cargo no Ministério da Saúde. “Desde o início do ano quando o ministro Chioro fez o convite dei todo apoio porque conheço a competência do Nardi e sei que vai ser importante para a saúde do Brasil e para Maringá”, afirmou Pupin. “O que o Nardi fez para a saúde de Maringá está sendo reconhecido”, disse o prefeito. Antônio Carlos Nardi é cirurgião dentista, foi secretário de Saúde de Floresta (2000) e Marialva (2006), foi presidente do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (Cosems), membro titular da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná e da Comissão Intergestores Tripartite do Ministério da Saúde. 

Foi presidente do Conselho Deliberativo do Consórcio Paraná Saúde e conselheiro titular do Conselho Estadual de Saúde do Paraná, secretário do Conselho Deliberativo do Consórcio Paraná Saúde e por duas vezes presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Assumiu a Secretaria de Saúde de Maringá em 2006, que deixa agora para assumir o cargo no Governo Federal. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde é responsável, em âmbito nacional, por todas as ações de vigilância, prevenção e controle de doenças transmissíveis, pela vigilância de fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, saúde ambiental e do trabalhador e também pela análise de situação de saúde da população brasileira. As funções da Secretaria de Vigilância em Saúde incluem a coordenação de programas de prevenção e controle de doenças transmissíveis de relevância nacional, como aids, dengue, malária, hepatites virais, doenças imunopreveníveis, leishmaniose, hanseníase e tuberculose e do Programa Nacional de Imunizações (PNI); investigação de surtos de doenças; coordenação da rede nacional de laboratórios de saúde pública; gestão de sistemas de informação de mortalidade, agravos de notificação obrigatória e nascidos vivos, realização de inquéritos de fatores de risco, coordenação de doenças e agravos não-transmissíveis e análise de situação de saúde, incluindo investigações e inquéritos sobre fatores de risco de doenças não transmissíveis, entre outras ações. Junto com a Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde, a Secretaria de Vigilância em Saúde atua ainda na divulgação de todas as informações relativas ao uso da metodologia epidemiológica em todos os níveis do Sistema Único de Saúde (SUS), usando como principal ferramenta comunicação digital. As atividades planejadas dentro da SVS são divulgadas no site da Secretaria www.saude.gov.br/svs que levam em consideração o caráter estratégico da comunicação para a gestão da saúde, nas ações de promoção, prevenção e controle de doenças. As ações de comunicação desenvolvidas e divulgadas pelo site da Secretaria de Vigilância em Saúde ajudam inclusive na elaboração de estratégias de trabalho desenvolvidas por estados e municípios, a partir do suporte oferecido pela SVS/MS.

Nenhum comentário: