Maringá ganha primeiro Complexo de Saúde Mental do Brasil

O prefeito Roberto Pupin e o secretário de Saúde, Antônio Carlos Nardi, inauguraram nesta segunda-feira (27), o Complexo Maringaense de Saúde Mental Vereador João Waldecir Scramim, primeira estrutura no Brasil reunindo todos os serviços de atenção psicossocial. Com 4.204,13 metros quadrados e um investimento de R$ 10 milhões em recursos próprios e do Fundo Municipal de Saúde, o complexo está instalado no Conjunto Santa Felicidade. 

O Complexo Maringaense de Saúde Mental reúne em quatro blocos o Centro de Atenção Psicossocial CAPS III, o Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil Pastora Cenita CAPS i, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas Viva a Vida CAPSad III, e a Unidade de Acolhimento. Com a inauguração do complexo a Secretaria de Saúde cumpre o compromisso no programa Crack é Possível Vencer, do Governo Federal. Prestigiaram a solenidade de inauguração a presidente do Provopar, Luiza Pupin, o vice-prefeito, Claudio Ferdinandi, o presidente da Câmara, Chico Caiana, o coordenador da Região Metropolitana de Maringá, João Carvalho Pinto, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, José Osvaldo Vieira, o presidente da Associação Maringaense de Saúde Mental, Antônio Claudio Dias, o representante do Conselho Estadual de Saúde, Antônio Pitol, o presidente do Conseg, Antônio Tadeu Rodrigues, a esposa do ex-vereador João Scramim, Clea Scramim, familiares da pastora Cenira, secretários municipais, servidores e convidados. Compromisso O secretário de Saúde, Antônio Carlos Nardi, destacou a dedicação de João Scramim e da pastora Cenira às pessoas. “São pessoas que se doaram a uma causa, acreditavam nas pessoas”, afirmou Nardi, lembrando que “seu” João Scramim estivesse na solenidade não estaria com as autoridades, mas junto aos pacientes, das pessoas a que se dedicou melhorar a saúde pública durante bons anos de sua vida. Nardi lembrou que na campanha o então vice-prefeito Roberto Pupin assumiu o compromisso de uma política voltada ao cidadão, destacando que o transtorno psicológico é o mal do século, e em Maringá está recebendo a atenção necessária graças ao comprometimento da administração. “O prefeito Pupin assumiu o compromisso de construir em Maringá o maior complexo de saúde mental do Brasil, que se torna realidade a partir de hoje, e que será referência para todos os outros municípios”. O secretário destacou que em dois anos e meio o prefeito Pupin cumpriu 90% dos compromissos com a saúde. “A partir desta terça-feira, com a inauguração da Unidade Básica de Saúde Império do Sol, será 92%, e assim por diante com mais duas obras entregues nas próximas semanas”, afirmou Nardi se referindo à reforma e ampliação da UBS Mandacaru e do Ambulatório DST/Aids da Policlínica Zona Sul. “Porque essa é uma administração séria, decente, comprometida com a comunidade”. Nardi destacou também o envolvimento da equipe e da comunidade com a qualidade da saúde pública de Maringá. Segundo o secretário, neste final de semana os funcionários dos serviços de saúde, dos médicos aos auxiliares, foram essenciais inclusive na limpeza do complexo para a solenidade de inauguração. Citou também a participação da sociedade na definição da política de saúde do município. “Realizamos conferências em todas as região da cidade, e nesta quarta-feira faremos a conferência municipal”, adiantou. Segundo o secretário, se cada nível de poder cumprisse sua parte com a saúde pública assim como o município de Maringá vem fazendo, a situação seria muito melhor. “Com essa estrutura e nossa política para a saúde estamos mostrando ao Brasil que é possível, e com certeza seremos exemplo para outros municípios interessados em investir no atendimento às pessoas’, afirmou Nardi. Família O presidente da Câmara, Chico Caiana, destacou a importância do complexo de saúde mental para toda a sociedade. “Quem tem um familiar com problemas mentais sabe o que essa estrutura significa, sabe como é importante ter profissionais capacitados atuando nesta área”. Caiana parabenizou todos os servidores da saúde, o prefeito Pupin e o secretário Antônio Carlos Nardi pela obra, e destacou o complexo como referência para outros municípios. “Aqui tem mais que um prédio, tem gente comprometida, tem um serviço que já é referência”, destacou Caiana, colocando a Câmara ao lado da Prefeitura nos projetos de avanço no atendimento à comunidade. Homenagem O prefeito Roberto Pupin citou a justa homenagem à pastora Cenita e ao ex-vereador João Scramim, que dá nome ao complexo, por proposta da ex-vereadora Carmen Inocente. “Justa homenagem à pessoas que dedicaram uma vida à saúde de todos os maringaenses”. Pupin lembrou que com o Complexo Maringaense de Saúde Mental, o atendimento a um problema tão importante nos dias atuais será otimizado, dando mais condições aos servidores e uma atenção mais humanizada a pacientes e familiares. Citou também o trabalho de ressocialização dos pacientes, e a importância de todos mudarem a visão sobre a saúde mental. O prefeito adiantou sobre a implantação do Centro Regional de Especialidades que será instalado na região, em um terreno doado pelo município ao Governo do Estado, ao lado do Hospital Municipal. “Nessa região teremos uma grande estrutura de atendimento em saúde pública”, anunciou Pupin, agradecendo os servidores municipais e destacando a saúde e a educação como prioridades da administração. O Complexo Maringaense de Saúde Mental vereador João Waldecir Scramim vai reunir todos os serviços de atenção psicossocial existentes no município, mais a Unidade de Acolhimento. O Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi), atende das 7h30 às 17h30 com uma equipe multiprofissional que conta com médico psiquiatra, terapeuta ocupacional, psicólogo, farmacêutico, enfermeiro, técnico de enfermagem, instrutor de artes, auxiliar de enfermagem, assistente social, auxiliar administrativo, auxiliar operacional e motorista. O Centro de Atenção Psicossocial III (CAPS III), tem atendimento das 7 às 19 horas, e conta com uma equipe composta por médico psiquiatra, psicólogo, farmacêutico, enfermeiro, técnico de enfermagem, auxiliar de enfermagem, assistente social, auxiliar administrativo, auxiliar operacional e motorista. O Centro de Atenção Psicossocial para álcool e outras drogas III (CAPSad III) terá atendimento das 7 às 22 horas, e conta com médico psiquiatra, terapeuta ocupacional, psicólogo, farmacêutico, enfermeiro, educador social, técnico de enfermagem, instrutor de artes, auxiliar de enfermagem, assistente social, auxiliar administrativo, auxiliar operacional e motorista. Referência A estrutura do Complexo Maringaense de Saúde Mental conta com recepção, farmácia, administração, almoxarifado, sala acolhimento, posto de enfermagem, consultórios, refeitório, cozinha terapêutica, sala de terapia ocupacional, leitos de observação e acolhimento, rouparia, depósito e sala de expurgo. Além de acolhimento de usuários com transtorno mental ou necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, o complexo vai oferecer consultas médicas e de enfermagem, atendimento psicológico, atendimentos individuais e em grupo, oficinas terapêuticas, grupos e acompanhamento familiar, matriciamento, reuniões de equipe, reuniões com demais serviços da rede do município e dispensação de medicamentos.

Nenhum comentário: