Esclarecimento sobre a professora que teria morrido na manifestação

A APP Sindicato, que representa os professores da rede estadual de ensino, explicou nesta quinta-feira (30) os boatos de que uma professora teria morrido durante os conflitos entre servidores estaduais e policiais militares. Segundo a APP, a professora, na verdade, morreu em casa e nem sequer fazia parte da rede estadual de ensino.
Segundo a APP, a professora morte foi identificada como Virginia Torres Schall. “Ela não estava na manifestação. Se era da rede estadual, estamos investigando”, disse Valquiria Olegari, diretora da APP, a uma rádio de Curitiba. “Ela estava em casa, sofreu um infarto e veio a falecer. Não estava no Centro Cívico”. Virginia Torres Schall aparece no corpo docente da Fundação Oswaldo Cruz. Na tarde de quarta-feira, durante o confronto entre servidores e policiais, houve boatos – com ressonância em redes sociais – de que pessoas teriam morrido. Segundo fontes oficiais, houve apenas pessoas feridas: 233 ao todo, sendo 213 manifestantes e 20 policiais.

Nenhum comentário: