Dilma passou, Pasadena ficou

Na lista que mandou ao Supremo, Rodrigo Janot nem chegou a pedir um arquivamento formal das denúncias contra a presidente Dilma Rousseff. Limitou-se a aplicar o parágrafo 4 do artigo 86 da Constituição. É o que diz que “o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”. As referencias feitas a Dilma são da época em que era ministra de Minas e Energia e presidente do Conselho da Petrobras. Portanto, está salva do imbróglio.

Nenhum comentário: