Professores em greve, alunos sem aula

Em assembleia realizada na manhã deste sábado (7), professores e funcionários da rede estadual de ensino do Paraná aprovaram, por unanimidade, a deflagração de greve por tempo indeterminado. Os 950 mil alunos matriculados na rede ficarão sem aulas a partir da segunda-feira (9), quando começa o ano letivo nas mais de 2,1 mil escolas públicas no Paraná.
A decisão é da assembleia realizada pelo sindicato da categoria, em Guarapuava, na manhã deste sábado. Segundo a APP-Sindicato, cerca de 10 mil profissionais participaram da reunião. Os servidores protestam contra projetos de lei de autoria do Executivo que serão apresentados para votação na Assembleia Legislativa na próxima na terça-feira. Os projetos propõem alterações nas formas de pagamento do quinquênio, anuênio e criam uma previdência suplementar opcional, além do sistema já existente. Os servidores reclamam também de atrasos no pagamento de benefícios e pagamento do um terço de férias.

Um comentário:

setentasetenta já disse...

sábado, 7 de fevereiro de 2015
O PACOTAÇO DO RICHA PREJUDICA A EDUCAÇÃO

Esse pacote de novos cortes enviado para apreciação da Assembleia Legislativa do Paraná é uma vergonha para nós paranaenses, e os nossos representantes na Assembleia não podem concordar com essa irresponsabilidade de um governo que quer acabar com os direitos adquiridos ao longo do tempo pelos servidores da área da educação do nosso estado, enquanto o governo a toque de caixa aumenta o seu próprio salário, da mesma maneira, quer reduzir os direitos e as poucas vantagens que os servidores da área da educação de nosso estado ainda tem de direito.
No entendimento a que se refere a Educação, Ela, deve ser vista com responsabilidade pelo nossos políticos, principalmente daqueles que estão exercendo mandato tanto na esfera Municipal quanto Estadual e Federal, temos que investir muito mais nos nossos profissionais da área, para que no futuro possamos ter uma nação de primeiro mundo, isso, só vamos conseguir se tivermos um número expressivo de investimentos na educação, tanto no financeiro quanto no humano.
Devemos lembrar que esse pacote da maldade do governador Beto Richa, além de estar prejudicando 900 mil alunos que poderão ficar sem aulas nesse inicio do ano letivo, também está prejudicando em todos os sentidos os mais de 70 mil profissionais, entre eles professores e servidores da área da educação do Estado do Paraná.
Precisamos que os 54 (cinquenta e quatro) deputados estaduais do Paraná, Prefeitos, Vereadores, Presidente de Partido dos Diretórios Municipais e Estaduais, interferem junto ao Governo do Estado para que, esse “pacotaço”, não seja aprovado, agora não é hora de pensarmos em ideologia Política, mas sim, em um contexto maior da nossa sociedade que, neste momento entendo ser a educação e os profissionais da área. Faço um apelo em nome de nossos Professores e Profissionais da Educação, aos Senhores Deputados da nossa região, Douglas Fabricio, Marcio Nunes e outros que receberam votos em nosso município, para que tratem a educação com prioridade e seriedade que tantas vezes desacreditada em nosso país. Confiamos em vocês nas Eleições de 2014, pois, hoje, chegou a hora de nos retribuir, sendo contra a esse pacote de maldade que hoje está sendo imposta.
Olimpinho
Diretor geral da Câmara
Municipal de Araruna